Categoria: Saúde Geral

Laboratório lança remédio contra a cólica menstrual

Laboratório lança remédio contra a cólica menstrual

A Boehringer Ingelheim, mesmo fabricante de Buscopan, lança no mercado um medicamento que promete unir a praticidade da cápsula com a rapidez de ação do líquido para o alívio da cólica menstrual.

Leia também: comprar Atroveran

O Buscofem é composto de Ibuprofeno líquido 400mg (princípio ativo) inserido em cápsulas de gel e possui ações anti-inflamatórias e analgésica.

A cólica menstrual é causada pelo aumento da produção de substâncias, conhecidas como prostaglandinas, a dor geralmente não é contínua e pode variar de intensidade, passando da forma branda às dores severas.

Cólica menstrual intensa não é normal, alertam especialistas

Cólica menstrual intensa não é normal, alertam especialistas

Médicas enfatizam que o sintoma pode estar relacionado à endometriose e à infertilidade
Indisposição, aumento da ansiedade e estresse podem ser quadros comuns nas mulheres que sofrem com a cólica menstrual. Dados da pesquisa Dismenorréia e Absenteísmo no Brasil (Disab) mostram que 65% das brasileiras têm cólicas a cada menstruação e 70% delas relacionam a produtividade prejudicada no trabalho devido às dores. Se não ocasionar maiores incômodos a cólica é até normal, mas quando as dores se tornam mais intensas e, muitas vezes, as atividades rotineiras tem que ser deixadas em segundo plano, o quadro merece atenção especial. “Dores durante a menstruação podem ocorrer de forma leve e que não atrapalhe o dia da mulher. Porém, quando persistente e um aumento progressivo de intensidade a cada mês, é necessário investigar o que está acontecendo. Nestas mulheres, a endometriose pode ser um dos fatores”, explica a ginecologista e obstetra Naura Tonin Angonese.

Sintomas

Além das fortes cólicas menstruais, a endometriose pode gerar sintomas como dor pélvica que torna acentuada no período pré-menstrual, cólicas incapacitantes na menstruação acompanhada de dificuldades para urinar e algumas vezes mudança do hábito intestinal com diarreia ou dor na evacuação. “A endometriose pode envolver outros órgãos, principalmente intestino, ovário e bexiga”, ressalta Naura.

Leia também: Cólica menstrual

Infertilidade

Toda reação inflamatória nos órgãos do aparelho reprodutor pode influenciar na capacidade de gestação bem sucedida na mulher. De acordo com Tânia Maria Balcewicz, médica especialista em reprodução humana da clínica Plena Fértile, de Toledo (PR), a endometriose é uma das causas principais causas da infertilidade, diagnosticada em cerca de 25% a 50% das mulheres inférteis. Porém, a especialista destaca que mesmo nos casos de doença avançada a mulher com endometriose pode engravidar espontaneamente.

A médica explica que fatores como idade, grau da doença e tempo de infertilidade são levados em conta na hora da avaliação e decisão do melhor tratamento. “Algumas podem engravidar de forma espontânea e a endometriose ser apenas um achado ocasional numa cesárea”, observa Tânia. “Outras irão precisar de um tratamento cirúrgico e algumas de métodos de reprodução assistida – fertilização in vitro ou inseminação – para engravidar”, complementa.

Diagnóstico e Tratamento

Para Naura, o diagnóstico é inicialmente clínico – feito a partir da história da paciente e do exame ginecológico. O diagnostico definitivo só e possível após a laparoscopia, procedimento cirúrgico onde será avaliado o comprometimento ou não dos órgãos internos e o local de realização de uma biopsia para comprovar definitivamente a endometriose. “A cirurgia laparoscópica atua como diagnóstico e tratamento”, ressalta Naura. Ela explica que na execução do procedimento, os focos da endometriose encontrados são retirados no mesmo momento. Para tratar a doença, além do tratamento cirúrgico inicial, existem vários medicamentos específicos que proporcionam controle dos sintomas e até mesmo a resolução do caso, o que proporciona o retorno da qualidade de vida das mulheres.

10 dicas para ter uma vida saudável

10 dicas para ter uma vida saudável

Você sabe o que fazer para ter uma vida saudável? Listamos 10 dicas simples e práticas para você viver bem. Confira!

DICAS DE MODA
Por Renata Demôro
Levar uma vida saudável é a melhor forma de afastar doenças cardiovasculares, obesidade e até câncer. Mas você sabe o que fazer para manter a saúde em dia? A seguir, confira algumas dicas simples e eficazes:
Inclua castanhas na rotina alimentar
“Castanhas-do-pará, de caju, nozes e amêndoas possui baixo índice glicêmico, o que significa que não alteram os níveis de insulina no sangue e provocam sensação de saciedade. Também são fontes ricas em fibras, ferro, vitamina E e selênio, mineral importante para o bom funcionamento da tireoide”, diz a a nutróloga Liliane Oppermann. Para aproveitar tudo que as castanhas têm de bom, sem exagerar nas calorias, Liliane recomenda a ingestão de 2 castanhas-do-pará, 3 castanhas de caju, 2 nozes ou 5 amêndoas (escolha apenas uma das opções).
Confira receita de creme de castanha de caju com shitake trufado

Reduza a ingestão de sal e aumente o consumo de água
Além de favorecer o inchaço de pernas, pés, barriga e outras regiões do corpo, o excesso de sal pode comprometer a saúde. “A retenção de líquidos provocada pelo consumo exagerado de sal sobrecarrega o coração, rins e vasos sanguíneos e também pode levar à hipertensão”, explica a médica Liliane Oppermann. A nutróloga recomenda a ingestão de 2 litros de água. Leite, água de coco e sucos podem ajudar a alcançar esse patamar, mas o ideal é que a água pura seja a principal fonte.
Retenção de líquidos: saiba como evitar o problema

Não pule o café da manhã
O café da manhã diário é necessário para nutrir o organismo. “É o momento em que o corpo está ávido por nutrientes, já que passou 7 ou 8 horas em jejum, durante o sono. O organismo precisa de energia para começar o dia, além de vitaminas e sais minerais. Se uma pessoa comer fruta no café da manhã, seus nutrientes serão mais bem aproveitados do que antes de dormir”, orienta a nutróloga Liliane Oppermann. Um café da manhã saudável evita o consumo de calorias extras ao longo do dia. Sem a primeira refeição, o organismo passará a manhã sem energia e a fome também virá com mais intensidade ao longo da tarde.
Confira dicas para deixar o café da manhã mais gostoso

Pratique exercícios físicos regularmente
Os exercícios físicos devem fazer parte da rotina, inclusive, de quem não precisa perder peso. Uma simples caminhada diária pode melhorar o humor e afastar doenças do coração. De acordo com cardiologista Rogério de Moura, coordenador do serviço de cardiologia do Hospital Balbino, “para proteger o coração, o ideal é praticar exercícios durante 45 minutos a 1 hora, 5 vezes por semana”. Para quem não gosta de academia, o médico recomenda caminhar pelo quarteirão, na praia ou em parques verdes. Outra opção é buscar aulas que fujam do convencional.
Suspension Cores: saiba mais sobre a aula que queima 500 calorias

Leia também: Saúde

Mantenha os ovos na dieta
Antes considerado inimigo do coração, o ovo entrou na lista dos alimentos importantes. Ele é rico em colina, nutriente que protege a memória e combate a fadiga. A gema ainda contém antioxidantes, como zinco, ferro, selênio e vitaminas A e E. Segundo a nutróloga Liliane Oppermann, ele pode ser consumido diariamente por quem não come carne, desde que não seja frito. Já para os carnívoros, a recomendação é ingerir até 3 ovos por semana.
Aprenda a fazer ovos ao forno

Uma taça de vinho, pode. Exagerar no álcool, não.
O álcool em excesso pode sobrecarregar o fígado, além de trazer problemas de concentração, aumentar a frequência dos batimentos cardíacos e irritar a mucosa do estômago, podendo causando gastrite e úlcera. Por outro lado, o vinho pode fazer bem para a saúde. Além de evitar infartos e derrames cerebrais, o consumo de 250 ml de vinho tinto, todas as noites, reduz os níveis do hormônio estrogênio, que é conhecido por aumentar os riscos de desenvolvimento de câncer de mama.
Dieta do champanhe: bebida faz bem à saúde e ajuda a emagrecer

Evite o refrigerante, inclusive nas versões diet ou light
Os refrigerantes diet e light podem ter poucas calorias, mas são ricos em outras substâncias que também podem fazer mal ao organismo, como sódio, corantes e conservantes. “Os adoçantes empregados na composição dos produtos light e diet – geralmente ciclamato, sacarina e aspartame – também não são os mais saudáveis”, orienta a médica Liliane Oppermann.
Os 10 piores alimentos alimentos para o corpo

Coma um jantar leve, mas coma
A prática de não comer nada no fim do dia não é saudável. Como o corpo ficará horas sem receber nenhum nutriente, durante o sono, dormir de barriga vazia pode gerar uma fome desproporcional no café da manhã. Para um jantar leve e nutritivo, Liliane Oppermann dá a dica: “Para pessoas que costumam fazer 6 refeições diárias, que incluem lanche da manhã, da tarde e ceia, além de almoço e jantar, recomendo um grelhado com salada crua, meio prato de legumes e uma porção de arroz integral”.
Confira receita de saladas mornas

Faça boas escolhas no supermercado
A nutróloga Liliane Opperman lista as melhores escolhas para um cardápio saudável: “A aveia contém vitaminas do complexo B e fibras, que evitam picos de insulina; o azeite extravirgem é rico em vitaminas D e E, além de gorduras boas para o coração; o iogurte contém cálcio para ossos fortes e probióticos, que atuam na regularização da função intestinal; o salmão é rico em proteínas e ômega-3, que protege o coração; o chá verde é rico em polifenois, que estimulam o metabolismo, previnem cáries nos dentes e obesidade e vegetais crucíferos, como brócolis, nabo e couve-flor que, além de fibras, contém I3 carbinol, um fotoquímico que mantém células cancerosas à distância”.
Saiba mais sobre os benefícios da aveia

Não conte as calorias gastas na esteira
A maioria das esteiras e bicicletas ergométricas possui contador de calorias, mas nem nas mais modernas essa contagem é confiável. “Aquela informação nunca será precisa. É preciso relacionar muitos fatores para chegar a esse resultado, que não pode ser pasteurizado para todos os alunos. Movimentar os braços durante a caminhada na esteira, por exemplo, aumento o gasto calórico em 10%, mas não é possível contabilizar esse gasto através do aparelho. Para alcançar seus objetivos, o melhor é conversar com o profissional”, explica o treinador físico Ricardo Wesley.